Telefones para Comunicações de Emergência para Autoestradas

Em 1986, a equipa de engenharia que integra a Dynasys desenvolveu a primeira geração do seu Sistema de Comunicações de Emergência para autoestradas.

A partir dos primeiros telefones, Postos SOS, em que as comunicações eram sobre cabo de cobre, ao longo dos anos a Dynasys tem vindo a adapta-lo às sucessivas vagas de inovação tecnologica –  quer no âmbito dos standards de comunicação quer no  dos meios de transmissão – passando pela fibra ótica, ou pelas comunicações GSM. Assim, a partir das várias soluções de módulos eletrónico para controlo dos Postos SOS e respetivos interfaces de comunicações, os equipamentos, de estrada ou túnel, podem ser instalados em qualquer latitude,  alimentados por linhas de energia de rede ou, mais vulgarmente na atualidade, por sistemas de alimentação a partir de energia solar.

Sistema Central de Supervisão e Atendimento

A aplicação de software TELIS®, também desenvolvida pela Dynasys, para além de permitir a gestão remota das redes de Telefones SOS – supervisão de status, armazenamento e gestão das ocorrências em bases de dados, comunicações ou alarmes, geração de testes automáticos a partir da central, etc. – possui também um módulo de interface humano, a partir do qual os Operadores da Concessionária podem efetuar um sem número de operações, desde o atendimento de chamadas e colocação das mesmas em espera – quando ocorre mais do que uma em simultâneo – até à escrita da ocorrência em campo próprio, ou a informação ao condutor de números de telefone úteis, colocados ao alcance do Operador automáticamente, em função das coordenadas do ponto de chamada, etc..

A partir de menus intuitivos os Operadores podem ainda pedir vários tipos de relatórios, e os Supervisores estabelecer os vários níveis de acesso, nomes de utilizador e palavras passe,  inerentes às necessidades de segurança no acesso à operação e à informação.

Dynasys pelo Mundo

Entre as várias tecnologias, a Dynasys tem já instaladas mais de 2000 unidades, não só em Portugal, onde é líder, como em países tão distintos como Espanha, Tunísia, Grécia, Chile e, em breve, outros países.